• Home
  • Saúde
  • UMA HUMANIDADE MELHOR E MAIS ESCLARECIDA
| 133

UMA HUMANIDADE MELHOR E MAIS ESCLARECIDA

Às vezes penso o quanto há de espaço em um cérebro.
Assim, acho que há entendimentos que ainda agregar-se-ão aos nossos sentidos. Por isso ando atento a toques, palavras e passos...  Assim como eu, tantos outros estão cobertos sob a abóboda que cobre tanto o oriente quanto o ocidente. Todos querendo saber mais sobre as possibilidades dos sentidos. Vencer paixões, submeter vontades, fazer grandes progressos. Querem aprender os mistérios da vida; e para isso, precisam encarar a figura da morte. Sócrates ensinou: “Sei que nada sei...”  Pensei no passado como formula de reler a vida. E é certo! Em diversos trechos da história é onde se encontra escondida, a sabedoria. Aprendi, por exemplo, a máxima que “a verdade é provisória...” “E que a busca da verdade deve ser incessante...” Lá na história estão as ideias; a dor; a angústia; sorrisos e traições; tudo junto; sabe-se então o quanto é preciso aprender para bem viver. Observar. Contribuir. Cuidar, construir o bem comum!   E assim é a leitura; aprender a ouvir alguém lendo Atas antigas. Saber dos feitos dos homens livres e de bons costumes. Entre eles, filósofos, santos, inventores, guerreiros, heróis, construtores e benfeitores da humanidade; como também dos políticos, entre eles, alguns, traidores da Pátria.  De tudo, é dessa mistura, em cada ata histórica, é que se percebe a substancia dos seres. Tudo isso que não me separa de admirar a essência que comigo hoje conversa... Amigos e irmãos que comigo hoje convivem.  Como a essência e os sabores da idade, como os vinhos, como os graus...  Como num quadro onde o pintor não pode morrer porque faz parte da arte. Sobrevive do exalar das tintas e deve se deixar levar adiante pela sua obra...  Pois, ele é o matiz das cores que influencia as partes e a essência do barro por onde o sopro da intuição constrói a sua ideia, enquanto vive... É como perceber que o oxigênio que se respira é o mesmo que alimenta a inspiração de todos; assim como a ideia na pintura da obra é a ideia que constrói a consciência em vida; como na “Capela Sistina” a figura da Divina Comédia; assim é que, seja no céu seja no inferno  é aqui e agora que se deve aspirar ser um ser melhor; e aí, penso, e como Descartes, sei que existo; e hoje e aqui, escrevo:
Precisamos viver, aprender e contribuir para que as futuras gerações recebam de nós, uma humanidade melhor e mais esclarecida...
Lineu Mattos






  • Fontes: LINEU MATTOS

Últimas Notícias


Notícias relacionadas